Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Artigos > Cooperativas de crédito oferecem benefícios às empresas de pequeno porte


Cooperativas de crédito oferecem benefícios às empresas de pequeno porte

Além das pessoas físicas, outra fatia da sociedade que se beneficia do sistema cooperativo de crédito são as micro e pequenas empresas (MPEs) e os microempreendedores individuais (MEIs), que além de atendimento personalizado, tem acesso a produtos específicos para cada tipo de negócio, a custos muito competitivos. “Com o objetivo de fomentar a economia, muitas vantagens são oferecidas às pessoas que querem empreender ou fazer algum tipo de melhoria no seu negócio. As taxas são diferenciadas. Por exemplo, no cooperativismo de crédito, para a tomada de um capital de giro de até 365 dias, a taxa mensal cobrada é em torno de 1,74%, enquanto no sistema financeiro tradicional fica entre 2,39% e 3,14% ao mês. Ou seja, com custo menor e atendimento personalizado, as cooperativas de crédito se tornam mais atrativas para as micro e pequenas empresas na hora de contratar empréstimos e financiamentos”, explica o presidente do Conselho de Administração da UNICRED do Brasil, Dr. Leo Trombka.

O cooperativismo de crédito, por sua essência, não visa lucro e sim o crescimento sustentável da sociedade que trabalha para e pelo cooperativismo. Trabalhando com recursos próprios, as cooperativas podem conceder empréstimos a taxas muito atrativas, permitindo que o pequeno empresário possa abrir ou crescer seu negócio. A instabilidade econômica também beneficia os usuários das cooperativas. ”O fato dos bancos estarem mais seletivos na concessão de crédito para esse tipo de empresas, faz com que elas busquem suprir suas necessidades de recursos com cooperativas de crédito”, afirma Trombka.

De acordo com o Sebrae, devido às características tão peculiares das micro e pequenas empresas e dos empreendedores individuais, os principais fatores de análise para as aberturas de crédito às MPEs e MEIs são: caráter - histórico do solicitante quanto ao cumprimento de suas obrigações financeiras, incluindo informações cadastrais na SERASA/SCR/SPC, protestos ou ações judiciais; capacidade - o potencial do cliente para quitar o crédito solicitado; e capital - a solidez financeira do solicitante, indicada pelo patrimônio líquido da empresa. O total de exigíveis (a curto e a longo prazo) em relação ao patrimônio líquido, bem como seus índices de lucratividade.

Fonte: Tamer Comunicação



Outros artigos:

Os benefícios que um sistema de gestão pode trazer para a minha empresa

A crise, o pequeno varejo e a teia do atacarejo

Pequenas e médias empresas podem importar?




Compartilhe:




Comente